Últimas Notícias

Gripe: crianças e gestantes seguem com menor cobertura vacinal

Foto: Cristine Rochol/PMPA
Desde o início da campanha de vacinação contra a gripe, em abril, até esta quinta-feira, 7, a cobertura vacinal em Porto Alegre é de 278.988 pessoas do público prioritário imunizadas, média de 71,18%. Em comparação com o Rio Grande do Sul, a média é de 75,40%, e de 76,51% no país, de acordo com dados do vacinômetro do Ministério da Saúde. Crianças menores de cinco anos e gestantes seguem como os grupos de menor cobertura vacinal, com 46,05% e 48,46%, respectivamente. A campanha para grupos prioritários vai até 15 de junho.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) mantém o atendimento em todas as salas de vacina da rede, com horários diferenciados, de acordo com o funcionamento das unidades, sempre de segunda a sexta-feira: nas unidades de saúde, o atendimento vai das 8h às 17h; na US São Carlos e no Centro de Saúde Modelo, das 8h às 22h; e na Clínica de Família da Restinga, das 8h às 20h.

Os gestores da SMS enfatizam a importância da vacinação, especialmente nos grupos de risco elencados pelo MS em 2018, pois essas pessoas são as mais suscetíveis às complicações da influenza. Com a imunização, caem os índices das complicações, os números de internações hospitalares, de casos da doença e, consequentemente, dos óbitos decorrentes da gripe.

Como a vacina precisa de no mínimo 15 dias para surtir proteção no organismo, a indicação é de que as pessoas sejam levadas ou se dirijam às unidades de saúde com a maior brevidade possível. Até 7 de junho, os grupos com menor percentual de imunizados são o das crianças (46,05%) e gestantes (48,46%). Os demais superaram 60%: professores (69,56%), trabalhadores da saúde (70,51%), puérperas (75,53%), idosos (78,82%) e indígenas (85,36%). A meta estipulada pelo Ministério da Saúde é de imunização de 90% de cada grupo prioritário.

O número de doses da vacina administradas pela SMS em Porto Alegre entre 23 de abril e 7 de junho é de 371.004, incluindo 278.988 nos grupos de risco e 92.016 em pessoas com comorbidades. Outras informações sobre a campanha, bem como orientações a profissionais de saúde, podem ser acessadas neste hotsite.

Nenhum comentário